Homens Livres

Tudo gira….. Minha cabeça…. parece que tem uma picareta escavando dentro dela……..

Diversas cores….Cheiros….FOME…..Não consigo me lembrar….. melhor tentar me concentrar…..

Sim, mais fácil…. melhor assim… eu lembro… do dia que seria livre. Não seria mais um jardineiro de um nobre de Thay, iria ter meu proprio dinheiro… para um dia ter minha própria taverna….

Depois de dias de viagem, ainda sofrendo do chicote, desembarquei, junto com centenas de outros. Nos deram documentos. Algumas roupas diferentes. E peguei meu primeiro trabalho assalariado da vida, iria trabalhar na construção de um Galpão. Conheci Barbosão, o encarregado, muito atencioso e gentil. Um visionário anão careca que não lembro o nome, mas que insistia em que fizessemos diferente pelo bem da obra.

Algo mágico aconteceu também, o barco que nos trouxe explodiu. Achei muito do bem feito. Tomara que o maldito gordo dos chicotes tenha se afogado e sofrido com isso, de tanto que comia em nossa frente enquanto passavamos fome.

A noite nos reunimos numa taverna perto do galpão e da casa dos pescadores. Ah, era exatamente o que sonhava ter um dia, um bardo cantando a balada da moça da ponte, anões e humanos e elfos bebendo….

Então veio o barulho, e criaturas no céu. Havia fogo e magia para todos os lados.

Corri, procurando me esconder. No meio das árvores perto da praia.

Foi então que escutei um barulho seco, e uma forte luz azul e verde começou a me queimar. SIM, ME LEMBRO DA SENSAÇÃO!!

Desde então minha cabeça doi, e tudo que sinto é fome e confusão. Parece nevar, mas os flocos sobem, e são azuis. E eu posso comê-los, embora a fome não passe…..

Homens Livres

Loucura e Magia - Obsessão Sophuz